Classification scheme

Família Araújo de Azevedo

Available actions

Reader available actions

 

Família Araújo de Azevedo

Description details

Description level

Fonds   Fonds

Reference code

PT/UM-ADB/FAM/FAA

Title type

Atribuído

Parallel title

Arquivo do Conde da Barca; Fundo Barca-Oliveira

Production dates

1489  to  1879 

Prominent dates

1787-1820

Dimension and support

7400 docs.; 60 ui.

Holding entity

Arquivo Distrital de Braga

Producer

Família Araújo de Azevedo

Biography or history

A família Araújo de Azevedo fixou-se em Ponte da Barca e Arcos de Valdevez em finais do século XIV.Em meados do século XVII instituiu o vínculo do Sobreiro, na freguesia de Aboim das Choças, nos Arcos de Valdevez. Através de alianças matrimoniais, heranças e mercês régias, aumentou expressivamente o seu património.No início do século XVII, a família estabeleceu-se na Casa de Sá, sita na freguesia do mesmo nome, concelho de Ponte de Lima.Constitui figura principal desta família António de Araújo e Azevedo (1754-1817), Fidalgo da Casa Real e 1º Conde da Barca. Sucessor da Casa de Sá, António de Araújo e Azevedo herdou um importante património imobiliário, distribuído por morgados, quintas e prazos. Contudo, tornou-se distinto pela importância do seu desempenho no cenário político nacional e internacional da época, através dos cargos diplomáticos e ministeriais que exerceu em Portugal, no Brasil e noutros países, designadamente: Enviado Especial em Haia (1787-1802), Ministro Plenipotenciário em Paris (1795-1798), Ministro Plenipotenciário em São Petersburgo (1802-1803), Ministro e Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Guerra (1804-1808; 1815-1817); Ministro do Reino (1807-1808; 1817), Ministro e Secretário de Estado da Marinha e dos Domínios Ultramarinos (1814-1817), Conselheiro de Estado (1807-1817) e Presidente da Real Junta do Comércio (1807; 1817).

Custodial history

Entre os anos de 1908 e 1909, os representantes da família Araújo de Azevedo ofereceram o arquivo a Manuel de Oliveira, médico e bibliófilo de Ponte de Lima. Após o falecimento deste (1918), a “Livraria Oliveira” – acervo que incluía o arquivo da família Araújo de Azevedo além de outros documentos e publicações -- foi adquirida pela Câmara Municipal de Braga. Em 1926 ocorre a sua incorporação no Arquivo Distrital e Biblioteca Pública de Braga, numa permuta de livros existentes nesta instituição. O conjunto documental ficou então conhecido como “Fundo Barca-Oliveira” e vários manuscritos foram colocados na Secção dos Manuscritos do Arquivo Distrital (atual Coleção dos Manuscritos).Após a integração na Universidade de Minho, o Arquivo Distrital de Braga (ADB) e a Biblioteca Pública de Braga (BPB) tornam-se unidades distintas, sendo o acervo dividido por ambas: os manuscritos ficaram depositados no ADB e os impressos na BPB.Instrumentos de pesquisa/acessoEm 1968 inicia-se a inventariação do Fundo Barca-Oliveira que não foi concretizado na totalidade. Retomada em 1986 passa a ser considerado um arquivo de família e não um arquivo de “funções” ou “diplomático” como era classificado.Em 2009 é disponibilizado o catálogo do fundo em papel (de cerca de 85% dos documentos).

Acquisition information

Permuta com a Câmara Municipal de Braga em 1926.

Scope and content

A documentação do período entre meados do séc. XV e meados do século XVIII é escassa, produzida por vários membros da família e relacionada, essencialmente, com a administração das propriedades. Assim, encontram-se documentos como: certidões de nascimento, casamento e óbito; testamentos; doações; partilhas; requerimentos; mercês; nobiliários; etc. familiares.Cerca de 90% da documentação foi produzida entre 1787 e 1817 e tem uma temática predominantemente política. Este período relaciona-se com o apogeu da família, materializado na figura de António de Araújo e Azevedo (1754-1817), Fidalgo da Casa Real e 1º Conde da Barca. O seu arquivo pessoal é, assim, composto por manuscritos relevantes para a história do Brasil colonial, das relações diplomáticas com Inglaterra, Países Baixos, Espanha, Alemanha, Rússia e França, assuntos militares relacionados com a defesa do reino, as Invasões Francesas e o Império Ultramarino.

Access restrictions

Acessível, exceto unidades em mau estado de conservação e restrições previstas no regime geral dos arquivos e lei do património cultural (Decreto-Lei nº16/93, de 23 de janeiro e Lei n.º 107/2001, de 8 de setembro).

Language of the material

POR (Português); FRA (Francês); ENG (Inglês); GER (Alemão); DUT (Holandês); SPA (Castelhano); ITA (Italiano); LAT (Latim)

Other finding aid

Base de dados de descrição arquivística

Related material

Portugal – Arquivo Nacional da Torre do Tombo – Fundo: Ministério dos Negócios Estrangeiros – Sub-fundo: Arquivo da Legação nos Países Baixos. Código de Referência: PT/TT/MNE-LPBBrasil – Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro – Coleção de ManuscritosBrasil – Arquivo Nacional do Rio de Janeiro – Negócios de PortugalBrasil – Museu Imperial de Petrópolis – Arquivo Histórico

Publication notes

BARREIROS, José Baptista – Correspondência inédita entre o Conde da Barca e José Egídio Álvares de Almeida, Secretário Particular de El-Rei D. João VI. Braga: Delegação Bracarense da Sociedade Histórica da Independência de Portugal, 1962.
BARREIROS, José Baptista – Ensaio de biografia do Conde da Barca. Braga: Delegação Bracarense da Sociedade Histórica da Independência de Portugal, 1965.
QUEIRÓS, Francisco – O Conde da Barca e o Brasil. Coimbra: Coimbra Editora, 1944.
CAPELA, José Viriato – António de Araújo de Azevedo e o Brasil. A importância do Arquivo de António de Araújo de Azevedo, 1º Conde da Barca, para a história do Brasil no fim do período colonial. “Bracara Augusta”. Braga: 1991/1992. Vol.XLIII, n.º 94/95, p.13-25.
MALAFAIA, Eurico Brandão de Ataíde – António de Araújo de Azevedo. Conde da Barca. Diplomata e estadista. Braga: Universidade do Minho/Arquivo Distrital de Braga, 2004. MARCOS, João – O Conde da Barca na política europeia do pré-liberalismo. Porto: Editora Civilização, 1991.
RODRIGUES, Abel – A colecção de gravuras do Arquivo Distrital de Braga: estudo e catálogo. “Forum”. Braga: Conselho Cultural de Universidade do Minho, 2004. N.º 35, p. 61-171.
RODRIGUES, Abel – Sistema de informação da família Araújo de Azevedo. Estudo orgânico-funcional aplicado ao cartório da Casa de Sá. “Actas do 1º Congresso Internacional Casa Nobre: um património para o futuro”. Arcos de Valdevez: Município dos Arcos de Valdevez, 2007, p. 85-137.